quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Duas aventesmas aqui em casa

Não escrevo muito no blog, senão seria sempre a mesma conversa e o que é demais enjoa ... cansa!

Hoje estou em dia não, baralham-se-me os circuitos neurológicos ver-nos aos dois aqui em casa, a andar de um lado para o outro como duas almas penadas sem um objectivo na vida. Já nem lhe pergunto se enviou algum CV, se viu alguma proposta de emprego interessante, ou se teve alguma ideia, sei qual seria a resposta! Provavelmente até viu qualquer coisa, provavelmente até enviou o CV, mas,  e daí?  Nada de novo! Eu  fiz a minha pesquisa, hoje não enviei CVs, mas enviei ontem e anteontem e no outro dia.  Não há repostas, acredito que os quarentas já entrados, alguns anos sem trabalho e a procura de trabalho qualificado, os assuste!

Quando fiquei desempregada enviei - não quero mentir - mas acho que mais de uma centena de CVs, fui a muitas entrevistas, cheguei a ouvir sins para projectos que entretanto foram cancelados.

Estávamos em plena troika, o marido tinha um emprego que dava segurança, e eu concluí que não conseguia voltar a ter um emprego como o de antes, assim, mais valia ficar em casa a tomar conta dos filhos. Este ano a empresa do marido fechou e eu paguei caro uma decisão que parecia certa noutros tempos, mas muito perigosa por estes dias.  Parece que já deixei passar o meu tempo, parece que já não tenho lugar nestes tempos, já nem me chamam para entrevistas.

Amanhã vou ver como me posso inscrever nuns cursos que quero fazer ... tento todos os dias inventar coisas que me agarrem aqui ao meu espaço, mas sei que vou ter que largar tudo e ir para fora. Sei que vou ter que deixar os pais, quando eles começam a precisar de mim; sei que vou arrancar os meus filhos do seu conforto e sem rede nem corda de segurança, ir para um mundo que nos é desconhecido, que me assusta. Muitos colegas já foram, e provavelmente também nós iremos ... mas não quero, não quero mesmo!!

Tenho que escrever mais no blog, exorciza-me os maus pensamentos e ao escrever o titulo do post até dei uma gargalhada.


10 comentários:

  1. Lamento, lamento muitíssimo! Mas tu sabes melhor que eu qual a decisão a tomar. Infelizmente quando nada mais funciona ... Um grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos a tentar não emigrar, gosto muito do meu espaço, mas se nao houver outra solução, que seja esta.
      Abraço

      Eliminar
  2. Vá sem medos.
    Diz-lhe alguém que, há 21 anos, atravessou o Mundo para começar tudo de novo.
    E que volta que a minha vida, em todos os aspectos, deu!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que sim, obrigada pela força :)
      beijinhos

      Eliminar
  3. Nem sei que diga...Não sabia o que viria encontrar quando cá vim parar...
    Uma coisa já me apercebi, sem ter passado por qualquer situação semelhante, mas hoje em dia, qualificações "a mais" está a ser um grande problema nos CVs...
    Aparentemente todos procuram qualificações/experiência mas ninguém quer pagar por eles... E com isso não quero dizer "pagar um bom salário", é não querem pagar, ponto...

    Em ralação ao estares a pagar caro uma decisão que parecia certa, no final do mês, é uma realidade, mas na altura que a tomaste, e com a informação que tinhas, foi a mais acertada, certo? E os momentos que viveste, ninguém tos tira! Nem a ti, nem, certamente, aos teus filhos...

    Vê que portas te podem abrir as parcerias com a camara! Investiga! Força!
    E, seja qual for a decisão, será a melhor que puderes tomar, de acordo com as informações que tens, certo?

    Beijinhos e coragem! (para ir, para ficar... para o que for!)

    Voltarei para ver novidades!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou tentar ficar, mas sei que o melhor é ir.
      Acredita que darei sempre um enorme valor ao tempo e a qualidade de vida que dei aos meus filhos quando fiquei em casa. A nossa vida mudou tanto ... o dinheiro passou a ser mais controlado, mas não senti falta dele, há tanta coisa mais importante. Mas agora é diferente ...
      Beijinhos e obrigada pela força

      Eliminar
  4. Olá, Isabel!

    Estive a ler alguns dos seus textos, enfim, desabafos cotidianos, e gostei imenso da sua escrita livre, solta e espontânea.

    É de Engenharia, segundo li no seu Perfil, portanto, pensava eu k não seria difícil arranjar emprego, mesmo fora da sua área. Já tentou o Ensino?

    Não gosto de aconselhar, nem dar sugestões, pke cada caso é um caso e cada pessoa é uma pessoa e como sou mto agarrada ao meu país, às minhas coisas, à minha casa, penso, eu escrevi, penso, que não seria capaz de deixar tudo e partir.

    Sou de Humanidades, tenho emprego e sou efetiva, mas diga-se que em matéria de emprego tive sempre muita sorte, muita. As "coisas" vêm ter-me às mãos sem que as procure. Nasci com o rabo virado pra lua, assim dizem alguns que me conhecem.

    Não perca a calma, a fé, a perseverança e faça o que achar melhor. Fale com o seu coração, pke ele tudo sabe.

    Beijos e dias felizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Céu, quando comecei a trabalhar também tive muita sorte, arranjei emprego, ainda estava a estudar, e correu muito bem, o pior foi a troika, muita gente foi dispensada da empresa e foi substituida por recém licenciados a ganhar muito menos.
      A esperança eu tento não perder, porque quero muito ficar em Portugal ao pé dos meus.
      beijinhos e obrigada =)

      Eliminar
  5. Pois eu estou na mesma, ficar sem trabalhos aos 61, sem perspectivas nenhumas e ainda tenho uns anos até à reforma que será muito pequena... enfim, melhores dias virão
    Vá para fora sim, assim também vai conhecer outras terras.
    beijinho

    ResponderEliminar
  6. Por aqui tambem este ano já foram alguns colegas para o desemprego, cada vez somos menos e andamos de mês para mês a pensar "vou ser a proxima" é stressante.
    Mas depois não entendo, tenho um casal amigo brasileiro que já moraram em tempos na casa da minha mãe, regressaram ao brasil, mas no mes passado vieram com duas malas, dois filhos, um computador e um violino. Venderam tudo o que lá tinham, já estão os dois a trabalhar, os filhos já estão na escola e já encontraram uma casa para alugar, por sinal bem gira... não entendo, sério que não entendo como "nós" cá não conseguimos e eles arranjaram logo.
    Desejo-te tudo de bom.
    beijinhos

    ResponderEliminar