sábado, 19 de novembro de 2016

Diário da horta - continuação

Só  voltámos à horta no fim de semana passado, o que confirma a minha convicção,  nunca conseguiria-mos ter uma horta só nossa.
Estava tudo feito!
A azeitona apanhada, limpa de folhas e já entregue no lagar de azeite.

Cumprir todas as burocracias exigidas legalmente, mesmo para quem tem uma horta para consumo familiar, é uma aventura. Facturas?!?! Guias de transporte?!?! Cursos para poder sulfatar ... Estamos a falar de hortas particulares, que apenas servem para produzir umas couves "lá para casa". No lagar de azeite, já avisaram que para receberem azeitona precisam de facturas! E sobre o assunto não comento mais, que de tão caricato que me parece, só pode ser confusão. Vou pesquisar mais.

No primeiro diário da horta, mostrei fotos dos produtos que trouxe para casa, hoje deixo as fotos da horta.

Algumas das cebolas, assim, aguentam um ano.

Quando chove, não se consegue entrar na horta, estes regos de couves estão  na entrada do terreno para os dias de chuva.

Existem muitas árvores de fruto no terreno, muitas laranjeiras. Chegam para nós e para oferecer a outros familiares e vizinhos. Mesmo assim, muitas laranjas estragam-se, acho que está sobre dimensionado para  o nosso consumo. Mas o planeamento não foi meu  =)

Couves e bróculos - outro exagero! comemos nós, os vizinhos, as galinhas ... 

diversos =)
Armadilhas para as moscas, cada árvore tem 2 ou 3 garrafas destas para apanhar as moscas africanas que estragam a fruta. O que vêem dentro da garrafa são moscas, milhares delas. Alguém me dizia que as outras moscas "vulgares" que também são apanhadas nestas armadilhas afinal são úteis na horta para combater alguns tipos de pragas. Não sei qual a veracidade desta informação ?!

Feijão verde, os últimos, já com as sementes maduras, são descascados e comem-se como o feijão normal. Chamam-lhe o feijão da horta, tem um sabor mais amargo e é mais duro. Eu não gosto.

Pimentos

Dióspiros, agora com a chuva já devem estar todos estragados, é pena, porque ainda tinha muitos.

Temos uns terrenos semi-abandonados, entregues aos vizinhos que aproveitam o pasto para os animais e foi aí que me lembrei: e se fizesse uma seara de trigo? Ando a matutar nesta ideia, já me disseram para não pensar nisso sequer. O problema é moer o trigo para fazer farinha, já não existem moinhos. Produzir a minha farinha era ser quase independente.
Um dia volto para o campo de vez e nunca mais penso na engenharia que tão pouca felicidade me trouxe. Quando digo isto ao meu pai, "dá-lhe" uma urticaria alérgica a ideias "alternativas". Ele que em novo fugiu da agricultura, e que depois de reformado, voltou para ela!

8 comentários:

  1. Isabel, aqui, na comodidade do meu sofá, a tua horta comove-me! A sério!
    Apenas porque sou uma romântica. .. a ideia da autosufiencia é sedutora.
    Quanto à tua área de formação, se te serve de consolo, também eu, se soubesse o que sei hoje ...
    Bom domingo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Gosto tanto de produtos naturais que tenho uma pequena horta na varanda de casa no meio de Macau.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  3. Ter horta é uma maravilha! Eu não tinha grande experiência prática destas andanças, mas quando voltei ao campo, decidi-me a começar a cultivar coisas. Pensei que não haveria de ser assim tão difícil e mãos à obra.
    Há muita informação na internet e tenho mauita gente a quem perguntar, quando tenho dúvidas. Se bem que, com tanta investigação, já começo a saber mais coisas que muita gente que sempre teve horta.
    Como não quero usar químicos (nem adubos, nem insecticidas, nem nada) tenho que saber outras informações que a maioria dos horticultores não sabem.
    Quanto à desilusão com a vida profissional, bem te compreendo pois temos experiências similares, por aquilo que já aqui li. A horta foi uma das formas que encontrei de me manter sã, pois dá-me força e ainda colho vegetais saborosos :) É tão bom!
    Se achas que esse é o teu caminho, então vai. O que importa é ser feliz :)
    Acabei por não falar quase nada da tua horta, que está que é uma beleza :) Eu não tenho tanta quantidade, nem pensar, mas também não tenho maquinaria. Apenas a força do corpo.
    Beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
  4. Mas isso é uma grande horta!
    Farinha de trigo, bem! Podes sempre fazê-la na bimby, eu já fiz de alfarroba e tenho uma amiga que faz de feijão.
    beijinho

    ResponderEliminar
  5. Enquanto vamos semeamdo e apanhando sem mais interferencia de ninguem ainda é fácil, agora, quem tem umas uvas, umas azeitonas, uma cortiça, mesmo que seja de consumo privado, está "tramado" o estado tem de meter o nariz em tudo, e depois há os outros, aqueles que não precisam de declarar os rendimentos....enfim.
    Ahh bela horta

    ResponderEliminar
  6. Uma horta com um pouco de tudo!
    Por aqui já vamos tendo nabos...nabiças...couves e alfaces!
    Ainda esta semana apanhei pimentos!
    Frutos?...só dióspiros!
    Entendo o seu orgulho pois também tenho uma horta!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
  7. tomara eu ter uma varanda para ter, no mínimo, uns vasos com ervas aromáticas. Faça bom uso desses terrenos que é uma benção dos céus. Boas hortas!!

    ResponderEliminar
  8. Ah... a urticária dos pais... Como eu a conheço! :)
    Se o terreno chama por ti, vai! Força!
    Beijinhos e bom fim de semana!

    ResponderEliminar